em Artigos

O diagnóstico de um transtorno organizacional pode ser feito por consultorias ou profissionais com uma boa experiência no segmento da organização em análise.

Existem algumas formas para encontrar o diagnóstico organizacional. Como referência, gostaria utilizar o apresentado um clássico da literatura, intitulado Imagens da Organização (MORGAN, 1996). Foi uma recomendação na especialização que fiz em Gestão de Planos de Saúde (Universidade São Camilo) e é uma referência para consultorias que realizam análises situacional em organizações. Ele também contribuiu significativamente para os estudos de planejamento estratégico.

Essencialmente, Morgan apresentou neste livro analogias para análise de organizações, que foram chamadas de “Metáforas de Morgan”, que são relacionadas aqui: “máquinas”, “organismos”, “cérebros”, “cultura”, “sistema político”, “prisão psíquica”, “fluxo e transformação” e “instrumentos de dominação”.  A proposta é analisar os processos de uma organização sob a cosmovisão de uma destas metáforas, a que se encaixa melhor que outras em certos contextos, na procura de um diagnóstico de uma situação organizacional. (MORGAN, 1996).

Na busca de um melhor desempenho ou correções de falhas, uma consultoria poderia, por exemplo, adotar a “metáfora de máquina”, onde a maior parte das estruturas processos organizacionais poderiam ser decompostos em “peças”. Desta forma, seria possível analisar, localizar e diagnosticar maus funcionamentos e propor os prognósticos para as correções e melhorias. (MORGAN, 1996).

Como outro exemplo, a mesma organização poderia ser analisada por meio da “metáfora da prisão psíquica”. Talvez, a partir desta análise, a consultoria encontre um diagnóstico de falta de criatividade. Neste caso, um possível prognóstico seria a elaboração de uma estratégia de desenvolvimento de criatividade organizacional. (MORGAN, 1996).

Gilberto Rigotti, consultor de gestão e sócio da Anechomai Consultoria, Assessoria e Treinamento Ltda.