Em Artigos

 

SonhoGrande

 

A célebre recomendação citada no best seller “Sonho Grande”, que relata os princípios de gestão de Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sucupira,  é pertinente e tem seu fundamento. Porém, para ser aplicada, convém entender o contexto e não praticá-la deliberadamente e nem indiscriminadamente.

Em outras palavras, cuidado para não se empolgar no corte da unha e acabar cortando o dedo, pois unha volta a crescer; porém o dedo … O que quero dizer com isso: 

 

Para fazer o corte de maneira segura, é importante analisar os impactos, ou seja, as possíveis consequências do corte.

 

Mesmo em meio a crises ou recessões esse cuidado é importante, porque a organização se encontra em momento vulnerável e quer sair fortalecida da crise.

Perguntas que podem ser feitas em torno da verba ou do custo a ser eliminado ou reduzido:

– afeta o que?

– qual o valor que agrega aquilo que a verba em questão está pagando?Custos_03

– qual o impacto na receita?

– quanto representa esse custo em relação ao total da receita da empresa?

– como foi a evolução histórica desse elemento de custo ao longo dos últimos meses?

– prejudica ou compromete a operação?

– qual é a proporção média disso nas outras empresas do mesmo segmento?

– quanto vai representar o corte no resultado final?

– quais são as rubricas de custos mais significativas na organização? 

 Muitas dessas questões podem ser respondidas com mais segurança quando baseadas em informações obtidas a partir dos dados armazenados ao longo do tempo pelo sistema de gestão. Claro que extrair esses dados e consolidar os números nem sempre é uma coisa fácil quando se lida com relatórios e planilhas.

No entanto, atualmente existem inúmeras boas ferramentas de BI (software de Business Intelligence) capaz de facilitar a vida de quem precisa tomar decisões. Devemos admitir, claro, que a maioria das ferramentas tem mais recursos do que o gestor consegue utilizar e, ao mesmo tempo, um preço incompatível com o momento da economia brasileira.

Mas a boa notícia é que também existe uma ferramenta made in Brazil, muito fácil de usar, que oferece os recursos essenciais e, o mais interessante, tem preços e condições comerciais alinhados com o atual momento econômico do país. Estamos falando do BXBwebsuite, composto dos módulos BXBanalytics, BXBdashboard e BXBmonitor. Este software, inclusive, possui uma versão gratuita, a qual pode ser usada a partir do site da BXBsoft.

Quem não conhece ou nunca usou um software assim, recomendo experimentar; pode ter uma grata surpresa.

Leonardo R. M. Matt, CEO da BXBsoft – Dezembro de 2015